GT Qualificação_FAQ

FAQ

1.

Por que a FEMESP elaborou normas e emitiu o selo de qualificação de montanhista?

2.

Quais categorias de Montanhistas vão obter selo?

3.

Qual a diferença entre selo e norma?

4.

Quais normas os Clubes e Associações devem seguir para obter a homologação de seus cursos?

5.

Como fazer para obter o selo?

6.

A quem o Selo se destina?

7.

Se não sou sócio de Clube ou Associação filiada a FEMESP, porém fiz um curso homologado, posso obtê-lo?

8.

Quais são os prazos de validade?

9.

Montanhistas experientes podem obter o selo?

10.

Quais são os Clubes e Associações que oferecem cursos homologados?

11.

Quais são as vantagens em se obter o Selo?

12.

Por que é importante ter o Selo de Qualificação de Montanhista da FEMESP?

13.

Para quais atividades o montanhista portador do Selo de Qualificação está habilitado?



1.

Por que a FEMESP elaborou normas e emitiu o selo de qualificação de montanhista?

Com a crescente procura por atividades de montanha, a FEMESP, preocupada em estabelecer patamares mínimos para os cursos oferecidos pelas associações filiadas, elaborou normas para a formação de montanhistas no Estado de São Paulo. Com isso, estamos garantindo a qualidade dos cursos homologados oferecidos e que as pessoas ingressantes e as que já praticam realizem práticas seguras e ambientalmente corretas em suas atividades. O selo de qualificação é a forma de reconhecer quem são estas pessoas tanto no meio interno quanto no meio externo. Assim, pretendemos que aonde a pessoa for, a partir da apresentação do selo, ela seja reconhecida por estar apta a exercer sua atividade de forma segura e respeitando o meio ambiente.


2.

Quais categorias de Montanhistas vão obter selo?

As categorias de montanhistas estão relacionadas na Norma 001.00/06 sendo estas Montanhista, Montanhista escalador, Montanhista escalador de rocha e gelo, Montanhista escalador avançado e Montanhista pleno. Até o momento, somente a categoria Montanhista (Norma 001.01/06) possui norma específica e, portanto um Selo de Qualificação.


3.

Qual a diferença entre selo e norma?

As normas são padrões mínimos que as entidades filiadas devem seguir para ter seus cursos homologados. O selo é a comprovação do Montanhista filiado a uma associação de que passou por um curso homologado e está com o prazo de validade em dia.


4.

Quais normas os Clubes e Associações devem seguir para obter a homologação de seus cursos?

Os clubes e associações devem seguir as normas NDT 001.00/06 e NDT 001.01/06. A primeira foca a estrutura de formação do montanhista no Estado de São Paulo, enquanto a segunda já é mais específica: aborda basicamente o conteúdo mínimo do Curso de Iniciação ao Montanhismo - CIM.


5.

Como fazer para obter o selo?

Existem duas formas de se obter o selo: a primeira é fazer um curso homologado e estar filiado a uma entidade filiada à FEMESP. Mas se você já é filiado de um clube ou associação e já possui conhecimentos sobre o ambiente de montanha, é necessário fazer a Oficina de Reciclagem oferecida pelas entidades filiadas à FEMESP.


6.

A quem o Selo se destina?

O selo se destina aos montanhistas que querem obter uma qualificação de que possui conhecimentos de acordo com a sua categoria.


7.

Se não sou sócio de Clube ou Associação filiada a FEMESP, porém fiz um curso homologado, posso obtê-lo?

Não. A FEMESP só oferece este serviço/produto para as pessoas sócias de uma entidade filiada à FEMESP.


8.

Quais são os prazos de validade?

Tanto o curso quanto a oficina de reciclagem têm validade de três anos. Após este período é necessário revalidar o selo fazendo a oficina de reciclagem.


9.

Montanhistas experientes podem obter o selo?

Sim. Neste caso, não é necessário fazer um curso, mas somente uma reciclagem através da oficina. Mas é necessário salientar que este selo é da categoria Montanhista, portanto a pessoa deve ter conhecimentos gerais mais abrangentes sobre este ambiente.


10.

Quais são os Clubes e Associações que oferecem cursos homologados?

Como as normas ainda são recentes (foram publicadas em 2006 e lançadas oficialmente em 2007), ainda não há cursos homologados. Entretanto os clubes já estão ministrando seus cursos de acordo com as normas e estão preparando seus pedidos para que as turmas de 2007 já sejam enquadradas nas Normas vigentes.


11.

Quais são as vantagens em se obter o Selo?

A Federação está trabalhando para que outras entidades (entidades esportivas, órgãos governamentais, parques estaduais ou nacionais, donos de áreas particulares, etc) reconheçam que os montanhistas qualificados possuem conhecimentos suficientes para freqüentar o ambiente de montanha de forma segura e responsável. Desta forma, estas entidades poderão diferenciar as pessoas filiadas e que possuem conhecimentos mínimos em relação à atividade.


12.

Por que é importante ter o Selo de Qualificação de Montanhista da FEMESP?
  • Para a Federação isso vem demonstrar a confiança e consideração que os monstanhistas de SP têm para com a FEMESP.
  • Para a sociedade, seriedade e responsabilidade com que os montanhistas de São Paulo executam sua atividades.
  • Demonstra para chefes de parques e entidades esportivas ou governamentais que existe um sistema de qualificação para montanhistas estabelecido pela FEMESP, baseado num processo de auto-regulamentação da sua própria entidade de administração esportiva.
  • Indicar para donos de áreas de escalada ou administradores públicos de unidades de conservação que o portador é suficientemente habilitado para adentrar áreas de prática de montanhismo e escalada sem causar transtornos e adotando condutas de mínimo impacto.
  • Garantir aos filiados, em muitos casos, a acessibilidade a áreas de escalada, caminhada, em fim, a prática do montanhismo.
  • Filiados reconhecidos publicamente e por outros montanhistas como sendo esportistas conscientes e responsáveis.

13.

Para quais atividades o montanhista portador do Selo de Qualificação está habilitado?

De acordo com a norma NDT 001.01/06 - CIM, o montanhista está habilitado a praticar trilhas em ambientes sem gelo, com pernoite e ser participante de uma escalada em rocha simples. Entretanto, ainda não há uma regra das áreas freqüentadas que reconheça estas habilidades. Devido a isto, é muito importante que o praticante entenda o seu limite e pratique a atividade de acordo com seu nível de conhecimento e experiência, com muito bom senso.


Se ainda possuir alguma dúvida, por favor entre em contato com a Secretaria no link Fale Conosco.